5 principais impactos da LGPD nas empresas

5 principais impactos da LGPD nas empresas

Possivelmente você já ouviu falar na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), certo? Mas de que forma ela pode impactar nos negócios? Aprovada em 2018, a norma entrou em vigor em 18 de setembro de 2020 e prevê que empresas e órgãos públicos mudem a forma de coletar, armazenar e usar os dados pessoais (informações capazes de identificar uma pessoa de alguma forma).  Assim, os titulares de dados terão mais poder em relação ao uso de seus dados, o que exige que as organizações cuidem melhor das informações.  A LGPD demanda que as empresas entrem em uma cultura de políticas e procedimentos para os processos de trabalho, avaliando as questões jurídicas, processuais e tecnológicas. O start para a implementação, bem como a padronização de atividades e rotinas, serão primordiais para que todas estejam adequadas à lei.  Segundo matéria da Canaltech, a Lei Geral de Proteção de Dados terá grande influência nas relações comerciais e de consumo, especialmente em relação à tendência de tratamentos de dados pessoais com a finalidade de desenhar o seu perfil. Se já existem bases consolidadas de informações, deverá ser buscado o “reconsentimento”.  Entenda os principais impactos da Lei no dia a dia dos negócios:  1. É necessário eleger um DPO (Data Protection Officer)   As empresas deverão ter legalmente um encarregado de dados, ou seja, um DPO. Ele será o responsável por supervisionar o processamento de dados pessoais dentro da empresa, suprir dúvidas em relação à LGPD, bem como atender às requisições dos titulares e da ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados) – que deverá realizar a fiscalização do cumprimento da Lei, quando...