Os canais do varejo se expandiram: o presente é marcado pela interação online offline, com o e-commerce disputando ou complementando o mercado do comércio físico diariamente. É também cada vez mais frequente a consulta online antes de compras em ambiente físico, tendência que torna o conceito omnichannel ainda mais cotidiano. Se de um lado temos consumidores repletos de benefícios e opções, do outro estão os varejistas tentando enfrentar esse desafio imposto pelo multicanal.

A própria jornada de compra sofreu modificações consistentes. Antes, a pessoa decidia o que queria e só depois se deslocava em direção ao local escolhido para pesquisar ou efetuar o pagamento. Agora, o cidadão pode até influenciar nas redes sociais a aquisição ou não de algo, estando em casa, no escritório ou em qualquer lugar do mundo, além de ter um conjunto de alternativas para ter acesso ao varejista.

Ao varejista está posta a meta de entender como funcionam os multicanais utilizados pelos clientes, e rápido! A ideia é conseguir informações sobre os consumidores na loja online para poder utilizar esses dados a seu favor – como já ocorre nas lojas físicas – e evitar mais falências.

“Os varejistas tradicionais estão vivendo uma crise existencial. O cliente não quer saber o grau de complexidade que a empresa está passando. No e-commerce o consumidor está no centro do sistema e sua trajetória até a compra não é linear”, explica Reginaldo Back, diretor Executivo da SinapseTech, empresa brasileira integradora de soluções para o varejo. Segundo ele, que palestrou sobre o tema na ESPM-Sul, em Porto Alegre-RS, a nova geração de varejo está passando do conceito de “vendas por metro quadrado para dados por metro quadrado”.

Back informa ainda que a previsão de crescimento do e-commerce no Brasil para 2018 é superior aos 12% registrados em 2017. Ou seja, o varejo precisa correr atrás de soluções para aprender a manter seus clientes. “É importante estabelecer um índice de confiança digital com o consumidor. Apostar na diversão na hora de comprar é outra alternativa, assim como a integração entre os canais. Investir em experiência sem atrito para o cliente e analisar dados de forma integrada também fazem parte das soluções que apresentamos aos nossos clientes”, diz o gestor.

Como exemplo, o especialista em gestão de varejo e tecnologia para o varejo relata que ir ao supermercado poderia ser mais prazeroso se os carrinhos fossem inteligentes. “De posse de informações dos produtos que o cliente escolhe, o equipamento poderia sugerir alguma receita, bem como lembrar os ingredientes necessários ao consumidor”.

A cobertura da palestra realizada pelo diretor Executivo da SinapseTech sobre o tema do varejo multicanal foi realizada pelo Jornal do Consumidor, e vai ao ar pelo canal 520 da NET e canal Bah! na segunda-feira, 17/12, às 21h.